Intervenção – Anúncio

•maio 12, 2009 • Deixe um comentário
Anúncio - Intervenção

Anúncio - Intervenção (clique para ampliar)

Influência do contexto histórico nos movimentos da França – parte II

•maio 12, 2009 • 1 Comentário

“Na primeira metade do século XX, reinou a Escola de Paris. Não importava se os artistas de uma determinada tendência morassem ou não em Paris: a maioria dos movimentos emanava da França.”¹

A França, nos anos 20, 30 e 40, era um país em ascensão e tornou-se um centro na Europa. Era um dos lugares com mais dinheiro, que atraía poetas, pintores, escultores de todas as partes da Europa. Essa reunião cosmopolita permitiu que todos os grandes movimentos artísticos, científicos, filosóficos se formassem. Além disso, a radicalização política ajudou a criar os movimentos. Em um momento onde era necessário tomar partido em relação a tudo, foi necessário também tomar partido na Literatura e nas Artes. Os movimentos artísticos, portanto, tinham um cunho político ou filosófico.

Comentaremos a seguir os principais movimentos franceses desse período do século XX e a influência da História da França neles.

Como dito anteriormente houve resquícios de movimentos anteriores ao período citado. Por isso, é importante também relembrar movimentos que tiveram algum reflexo posteriormente.

Continue lendo ‘Influência do contexto histórico nos movimentos da França – parte II’

O Ano da França no Brasil – Artes Plásticas

•maio 10, 2009 • Deixe um comentário


“O Torso de Gesso”, de Henri Matisse. A obra poderá ser vista no Masp até o final de junho

Revista BRAVO! | Abril/2009

De Matisse A Yves Saint-Laurent

Por Sheyla Miranda

(…)

A Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Museu de Arte de São Paulo (Masp) sediam as mostras inaugurais de um calendário repleto de grandes nomes das artes plásticas francesas. A partir do dia 4 deste mês, 50 trabalhos de Fernand Léger (1881-1955) ocupam o primeiro andar da Pinacoteca. Depois da abertura o Masp entra na brincadeira, e em grande estilo. O principal museu paulistano abrigará cerca de 120 obras de pintores da envergadura de Claude Monet (1840-1926) e Pierre-Auguste Renoir (1841-1919), além de estrangeiros que moraram na França, como como Pablo Picasso (1881-1973) e Vincent van Gogh (1853-1890). A mais aguardada das exposições, a retrospectiva Matisse Hoje, abre ao público em setembro e traz 15 quadros do mestre da cor Henri Matisse (1869-1954).

As gerações mais recentes de artistas franceses marcam forte presença em toda a programação. “A produção cultural da França é muito efervescente hoje. Claro que é importante mostrar a tradição, mas o público terá a chance de conhecer contemporâneos incríveis, de todas as áreas”, declara Danilo Miranda, presidente do comissariado brasileiro do evento.

(…)

O Ano da França no Brasil é de certa forma uma resposta ao evento ocorrido em 2005, o Ano do Brasil na França. Na ocasião, o público que se dispôs a conhecer a arte brasileira ultrapassou os 15 milhões de pessoas. Houve quem andasse de chinelos de dedo com fitas verde-amarelas amarradas aos calcanhares. Culturalmente falando, Brasil e França vivem um longo caso de amor correspondido – o que leva a prever um público ainda maior do que o de 2005 em vários eventos.

Influência do contexto histórico nos movimentos da França – parte I

•maio 6, 2009 • Deixe um comentário
Arte Rupestre encontrada em Lascauz, França

Arte Rupestre encontrada em Lascauz, França

As pinturas rupertres são as primeiras expressões de arte de que se tem conhecimento.

As mais antigas que se conhece são das cavernas de Lascoux, na França, e datam de cerca de 30 mil anos atrás. Há também instrumentos musicais desse período, como flautas feitas de ossos, e artesanato de belíssimas esculturas.

Continue lendo ‘Influência do contexto histórico nos movimentos da França – parte I’